24 setembro, 2012

Desejo


amor é coisa frágil, estranha, metaforica.
nos segue a vida inteira de pertinho, na tocaia, esperando aquele par de olhos passarem por você. Sabe aquele par de olhos? que um dia te encaram no meio do carnaval, do parque, do shopping?  Aquele par de olhos que tem algo mais, algo que você não sabe dizer, algo que não se pode explicar.
Acredite em mim, não tente entender. Algumas coisas são assim. A gente não entende como acontece ou de onde vem, mas quer tentar. Parece coisa de louco. O sadomassoquismo de amar a beira do abismo que o esquecimento é.
E dai pra frente tudo se perde, pouca coisa importa além disso, essa 'coisa' cresce, e você tem vontade de mudar o telejornal para só existir o escencial nele, amor.
Parece ridiculo, eu sei. Amar é o ridiculo da vida, é a graça que te faz rir que nem um idiota quando o seu sorvete cai na sua roupa, ou esquecer o arroz no fogo enquanto se perde em devaneios e só se desperta quando o cheiro de queimado impregna todo o comodo. E por um momento se odiar por ser tão bobo (a). Amor é um sentimento poderoso, muda o curso da vida das pessoas, a direção. É aquele imã que puxa seu corpo pelo coração na direção que ele considera correta te deixando perto suficiente pro dono dos olhos te puxar pelo braço, pela cintura, pelos cabelos. Porque amor não é só o sublime devaneio. Amor é carne também, é aquela vontade louca que ignora o suor e a sujeito pós futbol, que ignora a cara cansada depois de um logo dia de serviço e desejar aquela pessoa bem ali, no tapede da sala. Amar é desejar. Desejar compania pro jantar com vinho, pro filme com pipoca, pra cama vazia com sexo. É querer dormir de conxinha mesmo que seja extremamente mais confortavel dormir espalhada em toda a sua cama. É simplesmente desejar. Desejar um final feliz, um dim de semana no sitio, acampar. Desejar que o fim não venha, que nunca termine, fica mais um pouco, só mais uma noite. É aquela dor que nos faz querer desejar a morte própria ou do outro. É olhar para aqueles olhos e desejar nunca ver lagrimas. É vestir espartilho, cinta liga, fio dental e desejar ser desejada. É fazer o café forte e as torradas crocantes desejando agradar. Ninguém escreve só sobre amor, se escreve sobre o desejo. Desejo de amar, desejo de ser, desejo de dividir nem que seja dividir o seu prato favorito numa cama assistindo um filme. Amar é desejar.
nem que seja desejar o fim.

3 comentários:

António Jesus Batalha disse...


Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu humilde blog, Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

Ashley P disse...

I was just blog hopping when I came across your site and had to say Hi!
closetsamples.com

Anônimo disse...

NUusss, estou mto feliz guria em encontrar teu blog e noticias tuas eu tdos os dias entrava lá no Y.T, pra ver novidades, mas derrepente tu sumiu e fiquei preocupada pensando se estava bem, tu nao me conhece, mas sempre admirei vc, sentia simplicidade, naturalidade, uma pessoa realmente do bem que é vc! Teu blog esta mto lindo e inspirador, esta de parabens guria e desejo a ti mtas felicidades! Tu é uma pessoa de luz, jamais permita que os q habitam a escuridao, apague esta energia de ti! =D Mil Luas, pra ti e mta paz! Ass: Cherryzita! =^.^=