21 abril, 2010

cafa.

o telefone toca,ela se levanta da poltrona pra atender, o livro que lia aberto ainda. chamava-se "os intocaveis" um romance famoso que lembrava muito o marido. duas criaturas malditas. Ela se casara com uma criatura maldita.
atende. Ele diz que vai demorar um pouco mais no serviço. Ela ouve a gritaria no fundo,olha pro relogio. Pensa em questionar o horario tão tarde,mas que diferença faria?
desliga o telefone. Volta ao livro.
dorme esperando ele.
quando chega tenta toca-la. Ela repele sua mão. Podia ser uma idiota,podia estar casada com um cafajeste,mas preferia amar com um vibrador doque com ele,vai saber com quantas mulheres se deitou aquela noite?
na madrugada olha pra seus dedos, a aliança de ouro trabalhado brilhando nele. dentro dela o nome de um homem. De um monstro. De um cafajeste. Sua mãe tinha razão,alianças são algemas,vc precisa escolher muito bem com quem quer se prender. No fundo ela quer chorar,mas nao consegue. Dorme e sonha.
Mas no outro dia,o marido a desperta cedo. Ele pode não prestar nem um pouco,mas gosta de café bem passado e quente. Ela suspira.



#1 gostaria de pedir desculpas pelo sumiço,andei um pouco oucupada
#2 estou trabalhando num livro a respeito do blog o.O
#3 queria agradecer a todos os comentarios de parabéns =D

4 comentários:

Maris Morgenstern disse...

Nada mais apropriado na hora de comentar esse texto q sua frase dos comentários... ponha o dedo e diga...
alianças, algemas...
já reparou q ocasionalmente sempra acaba-se chegando a ess conclusão.

Maíra disse...

sim sim as algemas..escolher alguem certo...é a mais pura verdade porque depois nao tem como reclamar bjjs se cuidaaa

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através Um Lugar ao Sol Perto do Vento, da Ju Fuzetto. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é um abuso da minha parte te mandar essa propaganda control c control v, mas quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Morena disse...

Ai as algemas...Adorei o blog!!!!
Beijos saltitantes
Boa semana