16 maio, 2010

quintal

esse texto foi escrito na minha viagem ao sul, em inspiraçao a Pandora,minha amiga a anos que eu sinto muita falta data original de escrita: 30/04/10.

Café forte e calmaria. Enquanto a noite em cophania das estrelas ela bebia vodka pura,pela manhã na compania de pequenos passaros e do sol ela tomava café forte. Apreciava bebidas que tinham personalidade. Que deixavam marcas na garganta.
Daqui eu observo a vida dela. As curvas quando ela sai do banho,quando dança ao som do rock antigo na sala da sua casa. Ou quando tira os all star e põe um sapato scarpin para trabalhar.
Eu vejo nos olhos dela a vontade de conseguir algo,mas o que essa menina quer conseguir? Ela ja tem aquela aurea,aurea de menina- mulher,aurea de gente grande. E pouco a pouco eu me encanto com o jeito dela,mesmo que a distância,quando a vejo dormir em sua cama sozinha,eu queria estar la para envolve-la nos braços. Doce criança,destemida mulher.
Café forte e calmaria.

8 comentários:

Leandro blogger disse...

Algumas pessoas escrevem
Já outras penetram profundamente na alma das palavras....
Belo texto....

IOLY disse...

ounw, que lindo .
adooooooorei a musica . nunca tinha ouvido, é otima mesmo ;*
Beijo e obrigada pela visita .

Fernanda Hauptmann disse...

Bebidas de personalidade são uma pedida boa :)

Jonathas Nascimento disse...

Uma bela descrição. Escritores são observadores costumaz.

Gostei daqui,

Beijos

DJ disse...

E eu fico aqui... invadindo seu espaço, admirando suas palavras e suas admirações!

Mayana Carvalho disse...

seu texto tem muita personalidade. eu pude ver praticamente a alma dessa menina/mulher.

Anarquistta- disse...

Dança comigo?
Mesmo que a distância, ninguém faz um café forte tão bom quanto o seu, Sinto sua falta, quando danço sozinha na sala, quando tiro o all star, quando vejo passaros.

Ludmilla Mourão disse...

Adorei a primeira parte, muito bem feito, deu vontade de fazer plágio. Estou seguindo, abraço.