14 junho, 2008

borboletas e sangue

ela olhou o corpo dele,
imerso na água da banheira
ela olhos para os olhos deles,
osolhos castanhos a fitavam
porque com ela? porque ele?
porque algumas veses se ama uma pessoa e só se quer ela
por mais dificil que seja e com mais defeitos?
ela olhou pra janela. a borboleta pousada no vidro.
ela choro e desejou ser uma borboleta.
...
o padre começou a missa,
ela chorou mais ainda,
se lembrou da borboleta
que Deus guarde sua alma,amém
ela grita "se Deus existisse não o tiraria de mim"
ela chora...
as pessoas a abraçam,mas ninguém mudaria o fato.
ela viu a borboleta
desejou ser ela,desejou voar...e soh viver pra sobreviver

Um comentário:

Raquel German disse...

adorei o que você escreveu, já que tantas vezes desejamos não ser nós mesmos...
(: